segunda-feira, 13 de setembro de 2010

bobagem 688: lua

2 comentários:

  1. São aqueles versos
    que o silêncio acompanha:
    não finda o espanto.

    Forte abraço,
    camarada.

    ResponderExcluir