terça-feira, 28 de dezembro de 2010

bobagem 700: concha

carrego o nada

nas mãos em concha

como um mar olvido

2 comentários:

  1. TRAGO O TUDO
    NO CORPO MOLHADO
    PRA LHE OFERATAR NUM MAR REVOLTO.
    Gostou? www.qbonecadoll.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo poema, Daniella!
    Abbracci

    ResponderExcluir